Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
18/08/2021

No  ano em que completa 90 anos de atuação em prol da Medicina e da carreira dos profissionais da área, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) homenageou, nesta segunda-feira, 16, representantes da categoria de Pelotas, na zona sul do RS, que contribuíram para a história da Medicina no Estado. A solenidade, que seguiu todos os protocolos sanitários, foi realizado no Salão Barão do Butuí, do Hotel Jacques Georges, no Centro da cidade. Pelotas é o terceiro município a fazer parte deste ciclo de comemorações, que já ocorreram em Porto Alegre e Passo Fundo. Nesta edição, a emoção esteve por conta da homenagem póstuma ao médico associado: Roger Lahorgue Castagno.

“A homenagem que estamos prestando aos médicos de Pelotas é justa e merecida. Aqui temos um centro de ensino que é referência no país e onde vários profissionais se destacaram no atendimento à comunidade. Temos exemplos de médicos, como é o caso do Dr Roger Castagno, que dedicaram suas vidas em prol da Medicina”, salientou o presidente do Simers, Marcelo Matias, em sua manifestação durante o evento.

O vice-presidente do Simers, Marcos Rovinski, salientou a importância do encontro, a necessidade de valorização do trabalho médico e ressaltou a notoriedade dos profissionais que fazem a medicina de Pelotas. Rovinski elogiou a superação e dedicação dos médicos neste período de pandemia e explicou que o Simers se mantém 24 horas ativo na defesa dos seus associados.


Responsável do Sindicato pela Região Sul, Daniela Alba, argumenta que a regionalização possibilita ao sindicato enxergar detalhadamente toda a realidade em torno de seus associados e, por consequência, agiliza o atendimento das demandas. Conforme Daniela, atualmente a direção regional tem se ocupado com um mapeamento da rede pública de atenção básica e pronto atendimento para tomar conhecimento das condições em atender uma eventual nova onda de Covid-19 causada pela variante Delta.

O coquetel foi marcado por um clima de reencontro de profissionais que obrigatoriamente se afastaram do convívio social por atuarem em posições na linha de frente ao combate à pandemia e, também, pela emoção contida nas homenagens a profissionais consagrados no meio profissional local, como o médico e professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas, Roger Castagno.
Castagno, que morreu em junho aos 82 anos enquanto tratava um câncer de pâncreas, foi uma referência regional em oftalmologia e otorrinolaringologia e, além de professor universitário, presidiu a Associação Médica de Pelotas e integrou a direção da Associação Médica do RS (Amrigs). Coube à sua filha, a também médica Clarissa Castagno, receber a homenagem póstuma do sindicato e colegas ao seu pai.

Outro homenageado foi o reitor da Universidade Católica de Pelotas, José Carlos Bachettini Júnior, que definiu o encontro como uma oportunidade de buscar forças para continuar a enfrentar um dos momentos mais difíceis para a classe médica. “Encontrar os colegas bem de saúde, ativos e com vontade de continuar trabalhando é um estímulo a todos nós para não desistir de lutar para que não se precise mais viver situações como essa”, enfatizou.

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine