Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
30/08/2021

Divulgada  nesta segunda-feira, dia 30, pela Fecomércio-RS, a Intenção de Consumo das Famílias gaúchas (ICF-RS) revelou a continuidade no processo de recuperação das intenções de consumo iniciado em maio deste ano. O ICF-RS avançou 6,5% em relação a julho e atingiu a marca dos 73,2 pontos, maior resultado desde junho do ano passado, quando se registrou 73,4 pontos. Embora os recentes resultados positivos da pesquisa denotem o prosseguimento da retomada das intenções de consumo, em nível, o índice segue 26,3% distante do patamar pré-crise (considerado na edição de março de 2020 para esta pesquisa), em campo pessimista (abaixo da linha dos 100,0 pontos).

Com exceção do indicador de acesso à crédito, todos componentes do ICF-RS avançaram na margem. As contribuições de maior magnitude foram relacionadas aos indicadores de Nível de Consumo atual e Perspectiva de Consumo, além da Perspectiva Profissional, com altas na margem de 14,3%, 14,2% e 12,9%, respectivamente. Embora os resultados mostrem a continuidade da trajetória de retomada desses indicadores, os três seguem em patamares ainda muito abaixo aos do período pré-pandemia: Nível de Consumo atual 31% inferior ao de março de 2020, aos 61,4 pontos; e tanto Perspectivas de Consumo (53,8 pontos) quanto Perspectiva Profissional (58,3 pontos) se encontram mais de 40% abaixo dos seus patamares pré-crise.

Em relação aos componentes que captam as avaliações acerca do mercado de trabalho, também houve continuidade nos aumentos na margem. Avançando 5,2% em relação a julho passado, o Índice de Situação do Emprego Atual chegou aos 86,6 pontos. A Avaliação de Renda Atual, por sua vez, atingiu os 97,4 pontos após variar 2,9% frente ao mês anterior. Em relação ao patamar pré-pandemia, Renda Atual fica 5,2% abaixo enquanto Emprego Atual se encontra 24,1% aquém de março de 2020.

Ainda assim, os avanços recentes dos indicadores acompanham o processo de melhora gradual do mercado de trabalho e, especificamente quanto à renda, também está ligado à continuidade dos programas de auxílio e manutenção da renda. Segundo o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, as dificuldades impostas por uma inflação elevada, que comprime os recursos disponíveis das famílias, e um mercado de trabalho em retomada ainda gradual deixam claro os desafios de um avanço maior na confiança para consumir das famílias. “No entanto, os resultados do ICF-RS mostram uma confiança que segue em recuperação, com as famílias percebendo mês a mês condições menos negativas diante do avanço da retomada das atividades, permitida pelo avanço da vacinação”, comentou.

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine