Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
13/08/2021

Nas  últimas semanas, tive a honra de ser escolhido democraticamente pelo Progressistas e pelos prefeitos do RS como novo presidente da federação que representa os 497 municípios do Rio Grande do Sul. E, no primeiro dia, já deixei claro que trabalharei para todos porque sei o quão desafiador é gerir os rumos de um município.

Vivo essa experiência há 5 anos como prefeito de São Borja e sei que é na nossa porta que o cidadão bate quando precisa de uma questão de saúde, educação e infraestrutura. O eleitor encontra o prefeito no mercado, na farmácia, na praça, na sua casa e faz pessoalmente suas cobranças, olho no olho. É o prefeito que vive onde a vida acontece.

Por essa vivência, e pelo diálogo diário com dirigentes dos outros 496 municípios gaúchos, sei do desafio que se impõe de encontrar soluções para os dias pós-pandemia que se aproximam. Com o foco em manter as medidas de prevenção, precisamos criar estratégias para a recuperação da economia, apoiando os gestores nas tomadas de decisões. Por isso, já convoquei muitos prefeitos para compor câmaras temáticas que colaborarão no desenvolvimento de ideias e ações. Nelas, trabalharemos pautas que gerem oportunidades nas áreas do turismo, desenvolvimento econômico, inovação, previdência, saúde, hospitais de pequeno porte, cidades da fronteira, pequenos municípios, educação, empreendedorismo e desburocratização.

Também intensificamos os debates sobre a privatização da Corsan e das regionalizações, para construirmos uma posição segura para o povo gaúcho. Convidamos o Estado e a Companhia para, em eventos na nossa entidade, esclarecer as incertezas técnicas e jurídicas sobre o tema, porque é assim que tomaremos as nossas decisões, na base do diálogo, do conhecimento e da democracia, respeitando os posicionamentos distintos.

É claro, ainda, que não esqueceremos de outros problemas fundamentais, como a reforma tributária e o aperfeiçoamento do pacto federativo. Dialogaremos com a Confederação Nacional dos Municípios para diminuir a concentração de poder na União.

Como prefeito, conhecendo a realidade das nossas cidades, coloco-me ao lado dos meus colegas nos 497 municípios do RS. E, como presidente da Famurs, meu compromisso é de união, diálogo e firmeza, levando a entidade municipalista ao encontro do Prefeito, e de portas abertas para a sociedade.

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine