Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
11/08/2021

No  primeiro semestre de mais um ano vivenciado em meio à pandemia, intensifiquei as agendas possíveis. Atento às medidas de segurança, utilizando muito os formatos virtual e híbrido, mas com toda a disposição de fazer o máximo pelo nosso Rio Grande que produz, atuei para colaborar com uma retomada consciente da nossa economia.

Assim, realizei cerca de 60 visitas em municípios gaúchos, no interior, Vale do Paranhana e região Metropolitana. No parlamento, foquei minha atividade na Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (CEDST) e na Comissão de Assuntos Municipais (CAM), onde propus e coordenei três audiências públicas sobre concessão de rodovias no Vale do Paranhana e aprovei outras duas para realizar em breve.

Também relatei seis projetos de lei e requeri a criação de uma Comissão Especial para tratar das ações dirigidas ao setor industrial na retomada do crescimento econômico, que pretendo instalar neste segundo semestre.
Coordenei a instalação e o início das atividades da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Gaúcha (FPI-RS), bem como a continuidade do trabalho da nossa Frente Parlamentar de Fomento ao Turismo Gaúcho (FRENTUR-RS), em nome das quais percorri várias regiões do Estado visitando as potencialidades turísticas e de desenvolvimento para nosso Rio Grande.

Também não descuidei da questão central vivenciada com a pandemia. Destinei, até então, todas minhas emendas parlamentares para a área da saúde em diversos municípios gaúchos. De outro lado, articulei diversas melhorias para a infraestrutura hospitalar do Estado.

Nas votações em plenário, quando apreciamos 125 matérias em 30 sessões realizadas no período, meu intuito sempre foi, é e será o futuro do nosso Rio Grande e do povo gaúcho. Para isso, persigo a qualidade, eficiência e sustentabilidade do serviço público, com coragem e posicionamento claro em reformas estruturais que há tempos eram ensaiadas, mas ainda não haviam sido efetivamente encaminhadas.

Na economia, este semestre foi de muita esperança, aplicação prática de aprendizados sobre como conviver com a Covid-19 e, mesmo com avanços e retrocessos neste sentido, houve grande recuperação do terreno perdido em 2020, seja em termos de empregos formais e vagas de trabalho, abertura de empresas, geração de renda e arrecadação.

Espero que, neste segundo semestre, a vacinação atinja a imensa maior parte da nossa população e que o controle da pandemia com suas variantes seja efetivo. Mesmo assim, será importante continuarmos utilizando os aprendizados e avanços positivos que estamos experimentando, como uma diversidade de ferramentas digitais que nos aproximaram mesmo no afastamento e, especialmente, mantermos os protocolos de higiene, distanciamento social e uso de máscaras. Pois, associados a vacina, eles nos garantem a devida proteção e segurança, de que, sim, é possível levar a vida adiante, trabalhando de forma responsável, contribuindo para gerar renda e recuperar a nossa economia gaúcha num patamar melhor do que antes da pandemia.

Uma economia forte e um estado equilibrado trazem sustentabilidade nos médio e longo prazos, produzindo diversas melhorias para o serviço público e para a sociedade. É para isso que trabalho com toda minha energia e dedicação.

O mandato não para! Sigo atento às necessidades das pessoas, dos municípios e dos setores econômicos. Desenvolvimento é para melhorar a vida de todos.


 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine