Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
03/06/2021

Prefeito  recebeu documento com as 14 assinaturas necessárias à aprovação da reforma da previdência dos servidores

Em seu aniversário, comemorado nesta quarta-feira, 2, o prefeito de Gravataí, Luiz Zaffalon, o Zaffa, recebeu um presente para a cidade: a assinatura dos 14 vereadores que compõem a base do governo, comprometendo-se em aprovar a Reforma da Previdência.

O termo, emoldurado em um quadro, tem as assinaturas de Alan Vieira, presidente da Câmara de Vereadores; Alex Peixe, Alison Silva, Áureo Tedesco, Bino Lunardi, Carlos Fonseca, Claudecir Lemes, Demétrio Tafras, Fábio Ávila, Márcia Becker, Mário Peres, Paulo Silveira, policial federal Evandro Coruja e Roger Corrêa. O documento, conforme o prefeito Zaffa, é a comprovação de que os representantes da sociedade entenderam a importância de se garantir, não só a aposentadoria dos servidores, como também os investimentos em obras, educação e saúde para o município.

“Este é o melhor presente que o nosso grupo político poderia dar para a cidade, que é a aprovação da reforma da previdência. Com estas medidas, conseguimos equalizar o déficit bilionário que temos no Instituto de Previdência dos Servidores do Município e, ainda, reverter todo o montante que hoje colocamos como alíquota extraordinária para asfalto nas ruas e melhorias na saúde, por exemplo. Essa ação é para o bem de toda a cidade, é para o bem de todos”, afirmou Zaffa, agradecendo ao gesto do grupo de legisladores.

Ao entregar o quadro, Alan lembrou que: “Assinamos este compromisso por entendermos que esta é a maior e mais necessária reforma para o futuro do nosso município”. O presidente da Câmara e o líder da base do governo, vereador Alison Silva, estão articulando para que a votação que modifica a Lei Orgânica do município, em primeiro turno, ocorra já na próxima terça-feira, 8. O segundo turno, assim como os outros três projetos de lei (PLs), deverá ocorrer no próximo dia 24.

Hoje, a Prefeitura entra com 15,7%, e os funcionários com 14% mensais para a manutenção do instituto. Por causa do rombo, a Prefeitura ainda repassa ao IPG mais 26% como alíquota complementar – a cada ano cresce 4% (quatro pontos percentuais). Em 2021, serão R$ 45 milhões, dinheiro que em quatro anos daria para construir um hospital.

Por falta de pagamento por parte da administração municipal em anos passados, em 2021 o Município ainda pagará cerca de R$ 23 milhões, de um total de R$ 215 milhões. Entre 2013 e 2021, estão pagos R$ 238 milhões em dívidas e déficit. De acordo com o secretário municipal da Fazenda (SMF), Davi Severgnini, a conta do déficit será dividida entre a Prefeitura (51%, ou seja, R$ R$ 595 milhões) e os servidores (49%, R$ 580 milhões). Isso totaliza R$ 1.176.000,000,00 (um bilhão, cento e setenta e seis milhões de reais).

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine