Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
23/05/2021

Duas  mulheres negras, uma voz gaúcha e outra baiana, embalam a celebração do mês de maio programada pela Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) para o dia 27, quando será transmitida a live Casa Virtual Especial Todas as mães, todos os ritmos. A gaúcha Marietti Fialho, mãe mais experiente, de trajetória consagrada na cena musical do Rio Grande do Sul, recebe a baiana Luedji Luna, uma das artistas de destaque na nova geração da MPB, que se tornou mãe durante a pandemia.

Marietti Fialho fará a live diretamente da CCMQ; Luedji Luna, de sua casa, em São Paulo. “A escolha das duas artistas para esta edição tão especial do Casa Virtual proporciona uma viagem por diferentes ritmos e estilos da música brasileira, reunidos na universalidade da sensibilidade feminina e da cultura afro-brasileira. Marietti e Luedji vão mesclar música e poesia, além de conversar sobre os desafios da maternidade”, assinala o diretor da Casa de Cultura Mario Quintana, Diego Groisman.

Gaúcha de Porto Alegre, Marietti Fialho é bisneta de escravizados e de portugueses. Na década de 1990, integrou a Motivos Óbvios, uma das bandas pioneiras do reggae feito no Rio Grande do Sul, com a qual participou das coletâneas Porto Reggae e Tri-legal do Reggae. No ano 2000, Marietti ganhou o Prêmio Açorianos de Música, na categoria Melhor Intérprete de Pop Rock. Gravou o primeiro CD solo independente em 2008 pelo projeto Fumproarte. Além do reggae, a música dela transita por outros gêneros musicais, como o blues e o hip hop, sempre com fortes influências do jazz, do samba, do funk e da bossa nova.

Baiana de Salvador, Luedji Luna começou a compor aos 17 anos. Em 2014, lançou o single Dentro ali. Mudou-se para São Paulo em 2015, consolidando a carreira de compositora e intérprete, que mescla ritmos afro-brasileiros, R&B, jazz, blues e MPB com temáticas como o empoderamento feminino e a questão racial. No mesmo ano, finalizou o CD UnsZansoutros, projeto que reúne compositores baianos da nova geração. O primeiro álbum predominantemente autoral, Um corpo no mundo (2017), foi o carro chefe da turnê internacional de 2019, quando se apresentou em Lisboa, Porto e na Ilha da Madeira. Com o segundo álbum de estúdio, Bom mesmo é estar debaixo d'água (2020), foi indicada em quatro categorias no WME Awards (Womens Music Events), promovido pelo canal TNT, recebendo o prêmio de melhor álbum do ano.

SERVIÇO

O quê: Casa Virtual Especial Todas as mães, todos os ritmos, com Marietti Fialho e Luedji Luna
Quando: quinta-feira (27/5), às 20h
Onde: Instagram @ccmarioquintana

Foto: Helen Salomão

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine