Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
18/05/2021

A Câmara  Municipal de Porto Alegre homenageou, no período de Comunicações da sessão desta segunda-feira (17/5), a passagem dos 90 anos do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers-RS). Na presença de diretores da entidade, o presidente do Legislativo, vereador Márcio Bins Ely (PDT), destacou a importância e reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela instituição, “que defende não apenas os interesses da categoria, mas de toda a saúde da população gaúcha”. A manifestação teve iniciativa da Mesa Diretora e foi aprovada por unanimidade pelo conjunto dos parlamentares da cidade.

De acordo com Bins Ely, o Simers é uma entidade com visão inovadora ativa e atualizada, preocupada com temas como o da preservação dos recursos ambientais "para garantir melhor saúde às pessoas". O presidente da Câmara lembrou, ainda, a perda de seu chefe de gabinete para o covid e que vem de uma família de médicos, motivo pelo qual o período de pandemia reforça ainda mais a importância dos médicos para garantia da saúde da população.

O presidente do Simers, Marcelo Matias, agradeceu a homenagem da Câmara Municipal. Acompanhado do vice-presidente da entidade, Marcos Rovinski, Matias ressaltou que a homenagem feita pela Mesa Diretora permitiu ressaltar que o Simers foi criado a múltiplas mãos e destacou os médicos fundadores do Sindicato. “Há nove décadas, as condições de trabalho médico eram muito diferentes de hoje. E esses médicos tiveram uma visão de futuro e fizeram crescer esse Sindicato.” Marcelo disse ainda que foram esses primeiros médicos que enxergaram uma perspectiva de mudança. “Temos, no sangue, o empenho e a luta, sete dias por semana, e é fundamental saber que o Sindicato só existe por causa da medicina e, em primeiro lugar, em razão dos nossos pacientes, que nos dão a honra de acreditar no nosso trabalho. Agradecemos o reconhecimento de todos eles.”

O Simers hoje conta com 170 colaboradores e é o maior Sindicato do Brasil e da América Latina, informou o presidente. “Acreditamos, porque fazemos tudo com excelência. Damos apoio aos médicos para qualificar e sanar toda e qualquer necessidade. O sindicato luta pela categoria e recebemos todos os médicos de todos os vínculos e de todas as condições.”

Vereadores

Durante a homenagem ao Simers, também se manifestaram os seguintes vereadores:

RECONHECIMENTO - Airto Ferronato (PSB) destacou seu reconhecimento à importância do Simers em sua história, que chega aos 90 anos. Disse que é fruto da ação, não apenas da diretoria atual, mas de todas as que passaram no período e deixaram as suas contribuições para que a entidade se tornasse o que é hoje. “Se hoje há esse reconhecimento, que não é apenas da categoria, mas de toda a sociedade, isso é fruto das contribuições ao longo da trajetória da entidade”, afirmou. (MG)

CPI - Bruna Rodrigues (PCdoB) disse que os médicos, assim como os demais profissionais da saúde que estão na linha de frente do atendimento à pandemia, são heróis. Pediu que os vereadores e, especialmente, os cidadãos, reflitam sobre o que considerou “um show de horrores” que está sendo apresentado nos depoimentos da CPI Covid no Senado. Que a “negligência” de autoridades federais, como o presidente da República, é responsável pelas mais de 430 mil vidas perdidas até agora. Questionou como seria se essas pessoas, ou parte delas, tivessem tido acesso às milhares de doses da vacina que poderiam ter sido antecipadas ao país, mas não o foram pela atitude negligente do governo, cuja autoridade maior desdenhou a gravidade da situação. Cobrou atitude do prefeito quanto à compra consorciada de vacinas e lamentou que a maioria das mortes sejam de trabalhadores que vivem nas periferias. (MG)

DESCONHECIMENTO - Moisés Barboza (PSDB) relatou a sua internação por covid e disse que viu de perto a realidade do que a comunidade médica tem enfrentado para realizar o seu trabalho durante a pandemia. Criticou quem nega a gravidade da situação, distorcendo fatos em busca de promoção nas redes sociais. Afirmou que os profissionais da Saúde mereciam uma sociedade melhor. “Não posso dizer que em sua totalidade, mas uma grande parte deveria ser mais consciente e honrar esses profissionais, médicos, enfermeiros, auxiliares e outros, que se colocam em risco para salvar vidas”, declarou emocionado. (MG)

RECONHECIMENTO - Alexandre Bobadra (PSL) reforçou a questão do ato médico, já que também é formado na área da saúde. “Os médicos vêm fazendo um excelente trabalho no período, principalmente da pandemia. Aqui nesta Casa aprovamos um projeto sobre a questão do tratamento preventivo com medicamentos para diversas doenças. Isso foi um avanço”, ressaltou Bobadra. (PB)

TRABALHADORES - Reginete Bispo (PT) disse que hoje é um dia especial, pois representa a luta de muitos trabalhadores e que também lutam para ter acesso a saúde. “Parabenizamos a todos os médicos e também aos recicladores, que comemoram seu ofício também na data de hoje, e que precisam de atenção médica.” A vereadora destacou que a assistência médica deve ser prioridade para cada cidadão do nosso país e que o Sindicato trabalha incessantemente para que não falte profissionais de saúde nas periferias e em cada canto do país. “O acesso à saúde é fundamental, principalmente nesse período de pandemia.” (PB)

Também usaram o microfone de apartes para saudar a entidade, os vereadores Felipe Camozatto (Novo), Cláudia Araújo (PSD), Ramiro Rosário (PSDB), Mônica Leal (PP), Jonas Reis (PT), Pablo Melo (MDB), Fernanda Barth (PRTB), Daiana Santos (PCdoB) e Mauro Pinheiro (PL).

Texto: Milton Gerson e Priscila Bittencourte
Foto: Elson Sempé Pedroso

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine