Porto Alegre,
 
        
 
       
Artigos
Assembleia Legislativa
CANOAS
Famurs
FECOMÉRCIO
Governo do Estado
GRAVATAÍ
OAB
SIMERS
SISTEMA OCERGS/SESCOOP
VENÂNCIO AIRES
 



 
  
 
 
19/04/2021

O  presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, se reuniu virtualmente com o deputado estadual Clair Kuhn na manhã desta segunda-feira, dia 19. O assessor parlamentar da Federação, Lucas Schifino, também esteve presente.

Bohn iniciou o encontro falando sobre a atuação da Fecomércio-RS, que representa as empresas do comércio de bens, serviços e turismo no Estado, que atuam nas mais diversas cadeias produtivas da economia. A Federação está presente em todos os cantos do RS através dos mais de 100 sindicatos empresariais filiados e utiliza sua força política e institucional em prol da comunidade gaúcha. O presidente também explicou sobre como a entidade defende suas pautas dentro do Parlamento gaúcho e como é feita a articulação com os deputados.

Sobre a pandemia, Bohn explicou que desde o ano passado, quando o país entrou em quarentena, a Fecomércio-RS tem dialogado com os poderes Executivo e Legislativo, defendendo a abertura do comércio que não pode ser responsabilizado pela disseminação do vírus. Insistentemente, a Federação pede ao governo estadual a criação de medidas para mitigar os impactos da pandemia, como a prorrogação do vencimento do ICMS e linhas de financiamento por parte do Governo do Estado. A entidade também vem atuando fortemente propondo medidas nos âmbitos Municipal e Federal. Mais recentemente, teve pedido atendido por parte do Ministério da Economia, que prorrogou o prazo de carência de empréstimos do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).

Kunh falou que defende com afinco o empreendedorismo e que batalha dentro do parlamento e junto com o governador Eduardo Leite para que o comércio possa funcionar, com todos os protocolos de saúde orientados. Mais do que isso, o deputado estadual afirmou que também atua como professor e disse que defende a luta pelo retorno das aulas, com todos os cuidados e respeito aos protocolos.

Bohn ressaltou que, na semana passada, a Fecomércio-RS pediu ao governador que revisasse os critérios que determinam a classificação de todo o Estado com a bandeira preta no Plano de Distanciamento Controlado. Projeto de lei sancionado em 23 de março já reconhece o ensino infantil e fundamental como atividade essencial, no entanto, uma decisão judicial em caráter liminar impede a abertura dos estabelecimentos de ensino enquanto vigorar a classificação da bandeira preta. O presidente salientou que a persistência do fechamento dos locais de ensino tem como consequência o acúmulo de prejuízos à educação dos jovens de baixa renda, que não têm acesso ao ensino remoto. Para o ensino infantil, a repercussão é ainda mais grave, visto que o desenvolvimento cognitivo, motor e socioemocional depende das atividades presenciais.

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine