Porto Alegre,
 
        
 
       
Agenda
Artigos
Assembleia Legislativa
Canoas
Famurs
Federasul
Governo do Estado
OAB
Prefeituras
 



 
  
 
 
23/08/2019

  Em busca de melhorar a gestão e a arrecadação de recursos nos Fundos Municipais do Idoso, da Criança e do Adolescente, a Prefeitura de Canoas realizou nesta quinta-feira (22) o I Seminário Municipal de Projetos e Captação de Recursos do Imposto de Renda. Com um dia de programação no Salão de Atos da Universidade La Salle, a iniciativa reuniu gestores, conselhos municipais, representantes da sociedade civil e empresas para ampliar o conhecimento sobre como podem ser feitas a destinação e a dedução de impostos de renda para os fundos, por pessoas físicas e jurídicas.

Os incentivos fiscais permitem que mais ações de caráter público sejam desenvolvidas nos municípios a partir do repasse dos valores para entidades beneficentes. Para o prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, essa é uma forma de a própria comunidade contribuir ainda mais ativamente com a cidade. “Nós somos uma comunidade. Isso significa que temos coisas em comum, como a segurança, a saúde e a educação do município. Enfim, tantas ações que queremos para nossos pais, filhos e netos e que, às vezes, estão ao nosso alcance e não percebemos. Este seminário é importante porque mostra o que cada um de nós pode fazer para ajudar a desenvolver tudo isso que temos em comum. E esse é o verdadeiro sentido de comunidade”, ressaltou o prefeito Busato.

Ainda durante a abertura do evento, o secretário de Projetos, Captação e Monitoramento de Canoas, Darci Levis, reforçou a importância de reconhecer os problemas em relação à gestão dos recursos dos fundos municipais e de buscar referências de sucesso para criar um projeto que solucione essa questão. “Temos o exemplo de Porto Alegre, município que mais arrecadou recursos nos dois fundos no Brasil em 2018. Fizemos um levantamento de como estava a nossa situação e por que algumas coisas não estavam funcionando. Agora, temos um plano para alcançarmos uma utilização maior de recursos através desses fundos”, disse.

Destino acompanhado

Uma das palestrantes do seminário foi a delegada regional da Receita Federal, Lilian Luiza Trapp, que argumentou que, com a destinação do imposto de renda direto para os fundos, o contribuinte acompanha melhor o que está sendo realizado com os valores. “Todos têm a chance de aplicar o recurso, saber onde foi aplicado e fiscalizar o andamento. Cada pessoa que se sente incluída por um dos projetos auxiliados reflete diretamente no nosso futuro”, lembrou.

No ano passado, o município de Canoas tinha cerca de R$ 14,8 milhões de potencial de dedução de incentivos fiscais. No entanto, o total de doações incentivadas foi de apenas R$ 531 mil. “Quantos projetos poderiam ser feitos com os valores que não são destinados? Por isso, é muito importante destinar o imposto para a própria comunidade”, enfatizou a delegada.

Ao destinar seu imposto, o contribuinte não gasta nada e ajuda no desenvolvimento sustentável dos projetos. O incentivo fiscal é uma fonte de recursos que se renova todos os anos. Novos investimentos para atender novos beneficiários poderão ser programados em função da capacidade local de gerar destinações incentivadas.

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine