Porto Alegre,
 
        
 
       
Agenda
Artigos
Assembleia Legislativa
Canoas
Famurs
Federasul
Governo do Estado
OAB
Prefeituras
 



 
  
 
 
20/08/2019

  A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) revisita uma das obras-primas sobre a mitologia grega no palco do Theatro São Pedro. A ópera Orfeu e Eurídice, de Christoph Willibald Gluck, que rompe com a tradição italiana, é encenada nos dias 24 e 25 de agosto, às 20h e às 18h, respectivamente.

O maestro Evandro Matté conduz a apresentação, que conta com a participação do Coro Sinfônico da Ospa, de bailarinos da Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre e de uma equipe de solistas especializados no gênero operístico no Brasil. A direção cênica fica a cargo de William Pereira, que dará roupagem contemporânea ao espetáculo. Os ingressos estão à venda no local, por valores entre R$ 60 e 130.

Há três anos, a Ospa retomou a apresentação de óperas encenadas do repertório tradicional com as montagens de Don Pasquale, Don Giovanni e da opereta A Viúva Alegre, em 2016, 2017 e 2018, respectivamente. Neste ano, a orquestra apresenta uma das peças mais importantes da história operística. Orfeu e Eurídice é segmentada em três atos e retrata a mitologia grega com base na história de Orfeu, que desce aos infernos, onde nenhum ser vivo havia chegado, para pedir aos deuses ressuscitarem sua esposa, morta por uma cobra.

Revolucionária, a obra rompe com a tradição italiana ao reduzir o número de solistas a três, garantir protagonismo ao coro e lançar mão de árias simples, com intenso apelo dramático. "Faremos a montagem completa da ópera que mudou o curso da história da música. Em Orfeu e Eurídice a vida é resgatada através do poder mágico da música", afirma Evandro Matté, diretor artístico e maestro titular da Ospa.

Para encenar a ópera, a sinfônica recebe um elenco de grande relevância no cenário nacional. Denise de Freitas, uma das mais renomadas mezzo-sopranos na atualidade, interpreta Orfeu. Aclamada pela crítica especializada, a cantora é recordista de óperas no Theatro Municipal de São Paulo, representando os mais diversos papéis, de homens a mulheres.

Eurídice é revivida pela soprano Carla Cottini, vencedora do Prêmio Revelação no 10º Concurso de Canto Maria Callas. Para encenar o papel do Cupido, Raquel Fortes, que carrega uma bagagem pelas principais orquestras do Estado, integrando também o primeiro Opera Studio do Theatro Municipal de São Paulo, onde apresentou Primeira Dama e Rainha da Noite da ópera "A Flauta Magica", de Mozart. Os cantores unem-se aos bailarinos da Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre e ao Coro Sinfônico da Ospa pela musicalidade da orquestra.

Mais informações no site da Ospa ou pelo telefone (51) 3222-7387.

A Ospa é uma das fundações vinculadas à Secretaria da Cultura (Sedac). Os concertos da temporada 2019 são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (LIC), por Panvel, CMPC, Banrisul e Grupo Zaffari. Apoio: Ipiranga, Dufrio, Audio Porto, Grupo Renner e Thyssenkrup. A realização é de Ospa, Fundação Cultural Pablo Komlós e Sedac.

OSPA apresenta a ópera Orfeu e Eurídice

Quando: 24 e 25 de agosto, sábado e domingo
Horários: 20h no sábado e 18h no domingo
Local: Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, s/nº – Centro – Porto Alegre)
Ingressos: R$ 60 (galeria), R$ 100 (camarote lateral), R$ 110 (camarote central) e R$ 130 (plateia), com desconto de 50% para seniores, estudantes, titulares do cartão Clube do Assinante ZH, doadores de sangue, pessoas com deficiência e jovens de baixa renda e 20% de desconto para titulares do cartão Zaffari Bourbon, Panvel e para clientes do Banrisul. Poderão ser adquiridos na bilheteria do teatro, de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h30 (ou até o horário do início do espetáculo); nos sábados e domingos, das 15h até o início da apresentação.

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine