Porto Alegre,
 
        
 
       
Agenda
Artigos
Assembleia Legislativa
Canoas
Famurs
Federasul
Governo do Estado
OAB
Prefeituras
 



 
  
 
 
12/08/2019

Em  agenda em São Paulo nesta segunda-feira (12/8), o governador Eduardo Leite participou da abertura da 20ª Conferência Anual Santander, que reúne lideranças nacionais e cerca de 500 dos principais investidores institucionais brasileiros e estrangeiros para debater as perspectivas econômicas do país e o que deve ser feito para a retomada do crescimento.

Ao lado do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, Leite fez parte do painel “Infraestrutura e ativos”. Em sua apresentação, o governador gaúcho exibiu um vídeo que destaca as potencialidades do Rio Grande do Sul, em setores como agricultura, indústria e inovação, e as oportunidades de negócios que estão sendo abertas, destacadas também em uma apresentação no telão.

“Queremos trazer o setor privado como parceiro para promovermos os investimentos que o governo não tem capacidade, e com muito mais agilidade e tecnologia, ajudando no reequilíbrio das contas e no desenvolvimento do RS. Nossa lógica é o que é público não precisa ser estatal. Deve ser regulado e fiscalizado pelo poder público, mas pode ser operado e receber investimentos da iniciativa privada”, afirmou Leite, que esteve acompanhado dos secretários da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, e de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos.

Aos investidores, o governador falou sobre a colonização multicultural que caracteriza o Estado, destacou que o RS é a quarta maior economia do país, citou a produção industrial representada, por exemplo, por multinacionais espalhadas pelo mundo, mencionou a força da produção agropecuária e citou a existência de parques tecnológicos referências no país.


PPPs em diferentes áreas

Além disso, Leite apresentou as ações que está tomando para tornar o Estado mais atrativo à iniciativa privada, centradas na redução da burocracia, de custos logísticos e tributários. “Arrisco dizer que somos o Estado que mais rapidamente avançou nas reformas profundas que precisam ser feitas e vamos em frente, sem medo do enfrentamento, pois sabemos que precisam ser feitas para recuperar o equilíbrio fiscal e retomar o crescimento”, apontou.

Na agenda de desenvolvimento em curso, fazem parte das medidas adotadas pelo governo gaúcho um plano de concessões, que envolve editais de duas rodovias a serem lançados ainda neste ano e de outros modais rodoviários e hidroviários; privatizações de três estatais, que gerarão oportunidades nos setores de geração e transmissão de energia, distribuição de energia, distribuição de gás e mineração de carvão; além de um programa de parcerias público-privadas (PPPs) que inclui as mais diversas áreas, como infraestrutura, segurança, educação e cultura.

A programação da Conferência Santander conta, ainda, com a participação dos presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli; da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; do BNDES, Gustavo Montezano; do Banco Central, Roberto Campos Neto; e do secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, José Salim Mattar Júnior.

 
Institucional | Anuncie Aqui | Edições Anteriores | Assine